in

Saiba o que evitou guerra judicial entre mãe e filhos, após abertura do testamento de Gugu

Instagram Gugu
Publicidade

A abertura do testamento de Gugu Liberato aconteceu nesta quinta-feira (29) e uma guerra judicial quase foi iniciada.

Gugu morreu no dia 22 de novembro. Dois dias antes, ele caiu de um altura de quatro metros em sua casa, após tentar consertar o aparelho ar-condicionado.

O velório e enterro aconteceram na cidade de São Paulo, nos dias 28 e 29, respectivamente, e tudo foi marcado por muita emoção. Familiares, amigos e fãs se despediram do apresentador.

Publicidade

Nesta quinta, após abertura do testamento, quase foi iniciada uma guerra entre Rose Miriam di Matteo contra seus três filhos com Gugu. Os dois são pais de João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sofia, de 15. 

Publicidade

Gugu deixou boa parte da herança avaliada em R$ 170 milhões para os filhos. O comunicador acumulou essa fortuna com os trabalhos como apresentador e empresário.

Após a abertura do testamento, Rose Miriam e João Augusto foram levados um escritório de advogados pelos parentes de Rose. Eles já tinham advogados e não precisam de outro profissional neste caso.

No local, ela assinou uma procuração. João Augusto se recusou a assinar qualquer documento. A assinatura era uma procuração. Neste caso, os advogados teriam a procuração de Rose e poderiam acionar a Justiça para rever o testamento.

Isso ocasionaria uma guerra jurídica entre ela e seus filhos, os maiores beneficiários da abertura do testamento. Em nota, a assessoria da família de Gugu afirma que Rose Miriam fez carta de próprio punho revogando a procuração e evitando assim uma guerra contra os próprios filhos.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br