in

Mãe e bebê morrem durante trabalho de parto; ‘eu tinha bastante sonho com a minha esposa’

Divulgação; Pa4
Publicidade

Uma tragédia em família foi registrada no último domingo, na cidade de Paulo Afonso, no norte da Bahia. Na ocasião, uma mãe e o bebê morreram durante o parto no Hospital Nair Alves de Souza. A mulher foi identificada como Edilane Rocha da Silva, de 28 anos. De acordo com seus familiares, Edilane estava indo diariamente à unidade médica desde quinta-feira (28) com fortes dores, mas não conseguiu ficar internada. A direção do hospital alegou que não tinha vaga na unidade médica.

Publicidade

Porém, no domingo (1°), quando ela retornou ao hospital surgiu uma vaga e ela ficou internada. Na segunda-feira (2), a mulher começou a entrar em trabalho de parto, mas teve várias complicações e acabou morrendo por volta das 14 horas. O bebê também morreu.

Publicidade

Segundo a mãe da vítima, identificada como Edilene Rocha, relatou que sua filha havia falado que estava passando mal. A mãe da jovem, afirmou que pediu socorro para a filha, mas, foi desprezada por um médico e uma enfermeira.

Ela disse: ‘mãe, eu to passando mal. Aí eu falei: doutora, chama o médico minha filha está morrendo, o médico disse: você não sabe de nada, não é médica”. 

Publicidade

Em uma entrevista para a Rádio Web Ilha FM, a mãe da vítima lamentou a morte da filha afirmando que ela estava indo à unidade médica desde quinta, pois ela já estava com 9 meses e 10 dias de gestação.

Eu tinha bastante sonho com a minha esposa, um erro médico. Eu quero Justiça“, disse o esposo da vítima. Edilane deixa o esposo e mais dois filhos pequenos. O hospital onde aconteceu a tragédia e alvo de várias críticas de moradores. Até o fechamento desta edição a direção do hospital não havia se manifestado sobre o caso.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional, e nas horas vagas escrevo para o site 1News.

Corinthians se aproxima de anunciar Luan e data é definida

Padre Fábio e Lucas Lucco revelam luta contra doença cruel