in

Namorado da jovem que morreu após ingerir energético faz desabafo e comove web: ‘pesadelo’

UOL
Publicidade

Uma jovem de apenas 19 anos morreu neste último final de semana. A jovem acabou sofrendo uma parada cardiorrespiratória. O fato ocorreu no último domingo, 3 de novembro, em um barzinho localizado no município de Londrina, estado do Paraná.

Publicidade

A morte inesperada da garota chocou amigos e familiares. Isabella Eduarda ainda não teve a causa da morte determinada, porém ela começou a passar mal após ter ingerido cerveja com energético. Os familiares da jovem acreditam que o consumo da bebida energética tenha colaborado para a perda das funções cardíacas.

Publicidade

Parentes de Isabella afirmaram em entrevista a mídia local que ela sofria com arritmia cardíaca. Por esse motivo, os familiares acreditam que a ingestão da bebida energética com álcool tenha elevado os riscos da doença. A jovem chegou a ser socorrida, mas infelizmente não resistiu e faleceu.

O uso de bebidas energéticas é muito utilizado pelos jovens atualmente. No entanto, o seu consumo pode ter grande impacto sobre a saúde. Principalmente, nos casos de pessoas que sofram com problemas cardiovasculares.

Publicidade

Namorado faz post comovente

O namorado da jovem Isabella, Pedro Bonchoski, comoveu com um desabafo em sua rede social, deixando muitos internautas sensibilizados com a perda. Através do Facebook, o rapaz falou que não consegue acreditar que sua amada tenha partido. “Não da pra acreditar nessa situação, parece um pesadelo e eu não vejo a hora de acordar dele.. uma vez uma mulher disse que você é uma garota especial e que transmitia muita luz”, escreveu Pedro.

Ele também fez questão de ressaltar o relacionamento de quatro anos que teve ao lado de Isabella. Pedro deixou claro o quanto está sofrendo com a morte precoce da estudante e fez questão de frisar o quanto os dois eram companheiros.

Publicidade

Leia Também

Mãe de Jorge Fernando, aos 95 anos, não segura o sofrimento em missa de sétimo dia

Márcio Canuto pede demissão da Globo por excesso de trabalho; Record pode contratar