in

Gabigol e Arão quase saem no tapa, clima fica muito quente e motivo da briga é revelado

Reprodução Globo Esporte
Publicidade

O Flamengo visitou o Goiás, no Serra Dourada, na noite desta quinta-feira (1º), e empatou por 2 a 2. O resultado não foi ruim, mas fez a diferença na vantagem do Mengão sobre o Palmeiras, que diminuiu. Agora, o Fla tem 68 pontos contra 60 do Verdão.

Após a partida, chamou a atenção a discussão áspera entre o volante William Arão e o centroavante Gabigol. A discussão aspera ocorreu ainda no gramado do Serra Dourada.

A confusão se formou no centro do gramado, e o treinador Jorge Jesus saiu do banco de reservas e se envolveu no tumulto. Longe de ter o estilo “paizão” característicos de alguns treinadores brasileiros, ele foi para cima de Arão, que discutiu também com o Mister e foi contido pelos colegas de elenco.

Publicidade

Na saída de campo, Gabigol falou sobre a confusão. “Empatamos, somos Flamengo, queremos sempre vencer. Normal. Briga vai acontecer sempre”, explicou o atacante.

Ao que tudo indica, são brigas normais após um empate inesperado. O Flamengo sofreu um gol no último minuto de jogo. A demonstração da insatisfação pode ser definida pelas palavras do zagueiro Pablo Marí: “Estava controlado. A esta altura do campeonato, não podíamos empatar hoje. Foram detalhes”, afirmou o zagueiro.

O Flamengo volta a campo no final de semana, contra o Corinthians, no Maracanã. Gabigol não vai jogar, porque recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Goiás e foi suspenso automaticamente. O Mengão precisa da vitória para que a vantagem sob o Palmeiras não diminua ainda mais em caso de vitória da equipe de Mano Menezes.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br