in

Mulher passa 5 dias com filho morto em casa e deixa irmãos brincarem perto do corpo

The Sun
Publicidade

A última coisa que um pai ou uma mãe querem na vida é ver um filho morrer. A sensação de impotência diante desse tipo de situação e o fato de saber que nunca mais verá a criança causam extrema tristeza, fazendo com que os pais tomem atitudes consideradas estranhas por alguns, como aconteceu no caso que você verá a seguir.

Publicidade

Yasmine Corkum é uma jovem de 28 anos que mora na cidade de Newtownards, localizada em County Down, Irlanda do Norte. Ela passou por um terrível momento após perder uma filha que tinha apenas cinco meses de nascida por causa de uma pneumonia.

Publicidade

Algum tempo depois, Yasmine teve que sofrer mais uma vez a perda de um filho, dessa vez o pequeno Kai, de 3 anos. Ele havia saído com a tia para comprar pirulito e no caminho foi atropelado. o menino chegou a ser levado para o hospital e socorrido, mas ficou respirando por aparelhos.

Sabendo que seu filho não iria mais conseguir respirar sem a ajuda dos equipamentos, Yasmine decidiu desligá-los, o que foi uma decisão bastante dolorosa. Ela então teve que começar a providenciar o velório, mas a funerária avisou que o caixão que a jovem queria ainda estava para chegar.

Publicidade

Yasmine revela que o funcionário do local sugeriu que ela ficasse com o filho na cama até que o caixão chegasse, e foi o que a moça fez. Durante 5 dias, a mãe, que queria ter mais tempo para se despedir do pequeno Kai, manteve o menino deitado na cama.

Yasmine conta que outros dois irmãos pequenos de Kai chegaram a perguntar por que ele não acordava. Aflita, a mulher dizia aos filhos que ele havia ido para o céu e que seu corpo estava lá apenas para eles se despedirem.

Os meninos então brincaram ao redor da cama onde o falecido estava até que finalmente o caixão chegou e Kai pôde ser velado e enterrado. Mas os pais e os irmãos puderam conversar com ele e dizer o quanto o amavam.

Publicidade

Leia Também

Imperdoável: Gafe em novela acaba mal e gera onda de demissões na Globo

Menina fica paraplégica após plantar bananeira, e mãe alerta: ‘foi de repente’