in

Leo Dias vê o ‘Se Joga’ pela primeira vez e não acredita: ‘Como a Globo deixa isso ir ao ar?’

Divulgação/Na Telinha UOL
Publicidade

O novo investimento da Rede Globo no entretenimento para as tardes ao longo da semana, Se joga, mal estreou e já vem sendo alvo de críticas até mesmo dos concorrentes, que estão detonando a atração comandada por Fernanda Gentil e companhia.

Publicidade

O colunista Leo Dias, apresentador do programa Fofocalizando, que é transmitido em horário próximo , fez críticas ao programa, gerando repercussão entre os internautas nas redes sociais. 

Publicidade

Por meio de seu perfil no Twitter, ele fez uma publicação na tarde desta quarta-feira (2). O jornalista disse que pela primeira vez assistiu ao estreante da Rede Globo, e se surpreendeu com o baixo nível da atração, questionando aos seus seguidores como a emissora teve coragem de colocar essa programação no ar.

O próprio Fofocalizando já fez piada com o Se Soga. Em uma publicação no seu perfil oficial nas redes sociais, ao anunciar o início da programa, foi feito um trocadilho com o nome do concorrente, o que causou risada entre os telespectadores:
Só aqui no ‘Fofocalizando’ você se joga DE VERDADE! Só vem, gente”, postou.

Publicidade

Desde que estreou, o Se Joga está tendo problemas com audiência. No mesmo horário, o Balanço Geral exibe o quadro A Hora da Venenosa, que vem conquistando a primeira colocação entre os telespectadores. Fernanda Gentil, Fabiana Karla Érico Brás estão amargando a segunda colocação, com média de 8 pontos. Dentre as principais críticas dos telespectadores, está a atuação dos apresentadores. Além disso, o programa está sendo acusado de copiar outros quadros já existentes na televisão brasileira.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Galvão Bueno revela doença ao vivo e fãs imploram por aposentadoria

Antônia Fontenelle joga o Fofocalizando no buraco e detona: ‘Credibilidade nenhuma’