in

Caso Raíssa: prima abre o jogo e conta detalhes da relação com garoto suspeito pelo crime

Record TV
Publicidade

A morte de Raíssa Eloá Caparelli Dadona continua repercutindo e diversos desdobramentos são investigados. A menina autista foi morta no último domingo (29) e o principal suspeito, que confessou o crime, é um garoto de 12 anos.

Publicidade

Uma prima de Raíssa foi entrevistada por um repórter da Record TV e abriu o jogo sobre a relação que tinha com o menor de 12 anos. Os dois eram amigos e estudavam juntos na mesma sala de aula.

Publicidade

A menina contou que o garoto que matou sua prima tentou agredi-la durante uma atividade. Segundo ela, o menino estava ao seu lado e brigava com um outro menino da sala.

A professora teria chamado a atenção dele. A prima de Raíssa tentou controlar a situação e pediu calma ao garoto. Em um rompante de nervosismo, ele pegou a tesoura que usava para fazer a atividade escolar e ameaçou furar o olho da garota.

Publicidade

“Aí ele veio com a tesoura aqui do lado do meu olho”, contou a prima de Raíssa. Por ser menor de idade, a identidade da menina não foi revelada. O menor teria matado Raíssa usando galhos de árvores, depois de levar a menina para brincar no parque Anhanguera, zona norte de São Paulo.

Os dois estavam em uma festividade no Centro de Educação Unificada (CEU) Anhanguera, quando deixaram o local a pedido do garoto de 12 anos. Imagens de câmera de segurança mostram os dois caminhando em direção ao parque.

O garoto de 12 anos confessou ter matado Raíssa e está apreendido. A polícia diz que ele confessou o crime e deu detalhes do ocorrido. A mãe do garoto nega que isso tenha ocorrido. As investigações continuam.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Resumo A Dona do Pedaço; tudo que acontece no sábado, dia 12/10

Galvão Bueno revela doença ao vivo e fãs imploram por aposentadoria