in

Giovanna Ewbank é chamada de estéril e chora ao revelar preconceito por conta da adoção

Instagram Giovanna Ewbank/Rede Globo
Publicidade

A atriz Giovanna Ewbank, mãe de duas crianças adotivas, participou de uma palestra em uma universidade da cidade de Cascavel, no Paraná. Ela abriu o seu coração para falar sobre a enorme dificuldade que enfrentou ao trocar a gestação pela adoção, juntamente com o marido Bruno Gagliasso.

Publicidade

A mãe de Titi e Bless contou que, desde o momento em que tomou a decisão de não engravidar, a sua vida virou uma grande confusão. Ela e o marido foram até o continente africano, onde encontraram as crianças em Malawi. Após a adoção, os dois passaram a ser alvos de preconceitos, além de várias pressões impostas pela sociedade.

Publicidade

De acordo com Giovanna Ewbank, o senso comum continua a insistir que uma mulher deve passar pela gestação; e aquelas que contrariam esta corrente são alvo de muitas críticas. 

Como se não bastassem os preconceitos externos, até mesmo familiares e amigos questionaram a decisão tomada pela artista. Ela conta que, a partir do momento que decidiu pela adoção, a pressão veio por todos os lados.

Publicidade

Mesmo assim, depois da chegada das crianças, a sua vida mudou completamente; e é o amor de mãe que lhe dá forças para enfrentar todas essas adversidades. Neste trecho da conversa, Giovanna Ewbank chorou ao falar sobre Titi, a primeira de suas filhas adotadas, que está atualmente com 6 anos de idade. 

Ainda sobre os preconceitos, Giovanna Ewbank lembra dos boatos a respeito de uma suposta esterilidade. As críticas machistas surgiram no momento em que adotou sua primeira filha, e várias pessoas começaram a insinuar que ela não poderia engravidar, motivando o interesse pela adoção, o que ela desmentiu.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

A Dona do Pedaço: Fabiana ataca Rock, que pode morrer; Joana se vinga

Galvão reconhece narração ruim, mas comove ao revelar doença ao vivo