in

Craque Neto detona Flamengo com acusações de favorecimento pelo VAR; assista ao vídeo!

Reprodução/Os Donos da Bola/Band

Neste fim de semana, aconteceu a 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Flamengo entrou no campo no sábado e acabou empatando por 0 a 0 com a equipe do São Paulo. O Palmeiras, que vem logo atrás na tabela de classificação, jogaria no domingo, e tinha a grande oportunidade para diminuir a vantagem do líder.

Apesar da empolgação, a partida disputada no Beira-Rio na tarde de domingo (29) foi marcada por polêmicas. O jogo seguia empatado por 1 a 1, quando Bruno Henrique acabou balançando as redes, colocando o Verdão em vantagem no marcador.

Publicidade

Entretanto, a alegria do torcedor durou pouco tempo. Uma interferência da arbitragem de vídeo (VAR) fez com que a jogada fosse revista, e apontada uma irregularidade no lance, que culminou com a anulação do gol.

Na edição desta segunda-feira (30) do programa esportivo Os Donos da Bola, o comentarista Neto criticou a arbitragem do futebol brasileiro. O ídolo do Corinthians, irritado com os acontecimentos do final de semana, chegou dizer que o VAR estaria beneficiando o time do Flamengo e prejudicando os demais clubes, defendendo que a jogada envolvendo o time do Palmeiras teria sido legal:

Publicidade

Gol legítimo do Palmeiras! Vocês estão de sacanagem! Vocês estão achando que o futebol é para o Flamengo só! Dá o título para o Flamengo”, disse o comentarista, demonstrando irritação.

Não satisfeito, com gritos de “o VAR é do Flamengo“, Neto insinuou que a arbitragem de vídeo teria sido criada pelo próprio Rubro-Negro: “Quem inventou o VAR foi o Flamengo, contra o Fluminense! Esqueceram, né?“, disparou.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

7 problemas que você pode ter ao tomar pílula anticoncepcional; o nº 3 é terrível

Reviravolta: menina autista pode ter sido morta por outra criança; e vídeo intriga polícia