in

Testemunha quebra o silêncio e revela supostos detalhes sobre morte de Clodovil: ‘Foi assassinado’

Reprodução: Área Vip
Publicidade

Retornando à apresentação do Balanço Geral SP, da Rede Record de Televisão, Geraldo Luís exibirá, nesta segunda-feira (30), uma matéria pautada na morte do estilista e ex-deputado federal, Clodovil Hernandes. Durante as gravações do conteúdo da reportagem, o apresentador conversou com uma testemunha importante do caso, que fez uma afirmação chocante.

Renata Cândido Rodrigues, de 41 anos, era cozinheira de Clodovil, tendo morado durante cinco anos com ele, resolveu quebrar o silêncio e contar a sua versão da história para o apresentador Geraldo Luís. Para ela, o estilista não teria vindo a óbito por causa de um acidente vascular cerebral (AVC), como fora divulgado na época, mas que teria sido vítima de um assassinato.

A cozinheira afirmou, com certeza, que um homem visitou o quarto de Clodovil momentos antes de ele ter sido encontrado morto. Além disso, segundo Renata, o indivíduo suspeito de ter cometido o assassinato tinha contato com pessoas próximas ao falecido.

Publicidade

Clodovil faleceu em 17 de março de 2009 aos 71 anos de idade, na cidade de Brasília, Distrito Federal. Iniciou sua carreia como costureiro na década de 50 e atingiu seu ápice nos anos 70, sendo reconhecido nacionalmente. Quando passou a desenhar roupas de alta costura destinadas a famosos e pessoas importantes da sociedade.

Publicidade
Publicidade

O estilista era dono de uma fortuna e não deixou nenhum herdeiro, de acordo com o testamento deixado por ele, todo o patrimônio deveria ser destinado para a criação de fundações beneficentes que ajudassem meninas carentes e abandonadas.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade