in

‘A arma que ela gostava é o lápis’: avô de Aline faz despedida de cortar o coração

Extra / Fernando
Publicidade

O assassinato da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, comoveu o Rio de Janeiro e está tendo repercussão nacional. Na tarde deste domingo, 22 de setembro, a menor foi enterrada sob muita comoção em um cemitério da Zona Norte no domingo. Uma das pessoas mais comovidas no adeus era Airton Félix, avô da criança. Ele se manifestou no local sobre a perda da neta, comovendo a todos.

Airton tinha virado notícia pela revolta que teve logo após sua neta ter a morte confirmada. Ele voltou a criticar o estado e a polícia, após sua neta de oito anos ser enterrada. Airton frisou que sua neta era uma criança inteligente e dedicada. De acordo com ele, a arma que a menina usava era o lápis e que suas notas na escola eram sempre altas.

“Essas eram as armas que a Ágatha gostava de usar. Ela tinha um futuro, ia crescer e entrar na faculdade. Mas o estado não quer isso. E se continuar dessa forma, o que vai acontecer?”, disse o avô da menina, que fez ecoar pela cidade uma manifestação de desagrado sobre a política do governador carioca, Wilson Witzel.

Publicidade

Witzel, em várias entrevistas, garantiu que bandido que aparecesse armado seria morto. O problema é que muitas vezes outros objetos acabam sendo confundidos como armas. como furadeiras e até tripé de microfone. Nessa semana, um vídeo que mostra um policial parando uma moto que carregava o objeto viralizou.

Publicidade

Nós exigimos justiça” e “governador, pare de nos matar” eram os gritos mais frequentes no corte do enterro de Ágatha. A família não aceitou dinheiro para o enterro da criança.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Fernando B

Escrito por Fernando B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.