in

Morre mulher que ateou fogo no próprio corpo, após ir a estádio no Irã e ser processada

Arquivo pessoal Sahar
Publicidade

No Brasil, é comum ver muitas mulheres nos estádios de futebol. Aqui e em muitas outras partes do mundo, a presença feminina é algo bem comum, embora a maioria do público que acompanhe futebol seja masculino.

Qualquer mulher brasileira tem a liberdade de ir ao estádio acompanhar seu time de coração. No Irã, um dos países mais fechados do mundo, a realidade é outra. Mulheres são proibidas de ir aos estádios de futebol e passar por cima dessa lei pode significar condenação.

Publicidade

A jovem Sahar Khodayari, de 29 anos, tentou entrar no estádio do seu clube, o Esteghlal Teerã, no dia 12 de março, para acompanhar uma partida. Ela vestia um longo casaco para não ser descoberta, mas acabou sendo e foi presa.

Sahar foi liberta dias depois, após pagar fiança. O julgamento da jovem estava marcado para o dia 1º de setembro e ela poderia pegar até seis meses de prisão. Em frente ao Tribunal Revolucionário Islâmico do Teerã, Sahar tomou uma decisão suicida.

Publicidade

A mulher jogou gasolina sobre o seu próprio corpo e ateou fogo. Ela foi socorrida e ficou internada até esta terça-feira (10), quando não resistiu e morreu em decorrência das graves queimaduras.

Publicidade

A morte de Sahar mexeu com a sociedade iraniana. O caso está repercutindo internacionalmente. De acordo com as denúncias que vem do Irã, a família foi alertada a não falar com a imprensa sobre o ocorrido.

Sahar está sendo chamada de a “Garota Azul” e iranianas procuram, por meio das redes sociais, divulgarem a morte da torcedora apaixonada que tirou a própria vida por causa do risco de condenação por ter ido ao estádio.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Mãe leva o maior susto ao ver seu bebê no ultrassom e desabafa: ‘demôniazinha’

Rita Guedes sofre grave acidente e é levada às pressas, desmaiada, para CTI de hospital