in

Eloá reaparece em suposta carta psicografada e revela seu verdadeiro assassino

Foto/Reprodução: Veja
Publicidade

Nessa semana, um ônibus foi sequestrado no Rio de Janeiro. O sequestrador acabou sendo morto por um atirador de elite e nenhum refém saiu ferido. A ação exitosa da polícia fez com que muitos lembrassem de outro sequestro que mobilizou o país, o de Eloá Cristina Pimentel. Há mais de 10 anos, ela foi sequestrada em casa pelo ex-namorado, Lindemberg Fernandes Alves. 

Lindemberg não aceitava o término do namoro e acabou sequestrando Eloá em sua própria casa. Ela acabou morrendo na ação. Nessa semana, voltou a circular uma suposta carta psicografada que fala sobre a ação, dando detalhes sobre o assassinato da jovem. 

Já no começo da suposta carta psicografada, Eloá diz que não foi o seu ex-namorado quem a teria matado. De acordo com o texto que foi atribuído à jovem, a bala que teria tirado a vida de Eloá teria partido de uma arma da polícia, que acabou invadindo a residência depois de horas de negociação, que foi transmitida ao vivo para todo o país.

Publicidade

“‘Vim aqui por causa do Liso. Para dizer que não foi ele que atirou em mim. Foi quando a polícia entrou que uma bala me atingiu. A Nayara sabe disso, mas a polícia não deixa que ela fale a verdade”, diz o texto atribuído a jovem. Nayara era a amiga de Eloá que estava na casa com ela quando tudo aconteceu. 

Publicidade

Ela acabou sendo a única sobrevivente da ação da polícia, considerada por muitos como desastrosa. Também no seu texto, a carta diz que Eloá está em um bom local, que para alguns seria a visão do céu, o paraíso. “Há pessoas que cuidam de mim, todas vestidas de branco. Estou bem. Mas sinto saudades dos meus pagodes e do açaí do Mr. Bean. Elooh”, diz o texto.

FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.