in

Padre causa revolta nas redes sociais após batizar criança de maneira violenta

Divulgação Infobae

A violência com que um padre batizou um bebê gerou revolta não só na cidade onde aconteceu, mas em todo o mundo. O fato foi denunciado por um grupo de pais, que obrigou a Igreja a suspender o clérigo por um ano. O incidente aconteceu no sábado (10), na igreja de Marienburg, em Gatchina, perto de São Petersburgo, na Rússia.

O padre foi identificado como Vasili Necheporenko. As imagens divulgadas nas redes sociais, mostram com clareza o momento exato em que o padre força a criança dentro de uma fonte cheia de água durante o batismo do bebê. No vídeo, também é possível ouvir os gritos da criança.

A mãe do bebê, identificada como Anastasia Alexéyeva, disse à imprensa local,que o filho ficou ferido e com um trauma psicológico.

Ele tentou machucar a criança. Ele viu que ele era grande, que não era possível imergi-lo em uma fonte tão pequena. Ele deveria ter derramado a água em sua cabeça, mas ele ainda decidiu fazer do seu jeito”, disse a mãe do bebê.

Por outro lado, o padre rebateu as acusações da mãe da criança, alegando que ele não fez nada de perigoso ou estranho durante a cerimônia de batismo. Pelo contrário, ele culpou os pais da criança por atrapalharem o batismo.

O vídeo tem duração de um pouco mais de trinta segundos, e já começa com o padre mergulhando o bebê dentro da fonte. Em alguns momentos do vídeo, o padre força a criança dentro da fonte.

A criança, por sua vez, se desespera e começa a chorar. O padre continuou com o batismo forçado e só parou quando a mãe tomou o bebê das mãos do padre. O vídeo foi compartilhado no Facebook e já têm mais 1,43 milhões de visualizações.

Leia Também

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional, e nas horas vagas escrevo para o site 1news.

Por críticas a Bolsonaro, Alexandre Frota é expulso do PSL

Histórico: Bolsonaro quer criar lei que prejudicaria Globo