in

Patrícia Poeta desaba ao vivo por conta da morte de colega da Globo, esfaqueado no Rio

Reprodução: Rede Globo/Encontro com Fátima Bernardes
Publicidade

Patrícia Poeta encontra-se no comando do programa diário das manhãs da Rede Globo Encontro, durante as férias da apresentadora Fátima Bernardes. Na atração desta segunda-feira (29), ela não conseguiu se controlar, caindo em choro após abordar a morte do colega de emissora, o engenheiro João Napoli, de 39 anos, esfaqueado neste domingo no Rio de Janeiro.

Publicidade

Além dele, o professor de Educação Física Marcelo Correa, que tentou ajudar a vítima que estava sendo atacada por um suposto morador de rua munido de uma faca, acabou sendo também golpeado, resultado em um ferimento fatal.

Publicidade

No programa de hoje, um dos temas do programa Encontro foi a violência no Rio de Janeiro. Patrícia Poeta não conseguiu conter a emoção e, com uma voz bastante trêmula, destacou o fato de que, no momento do ataque, João Napoli estava indo almoçar juntamente com sua vó e sua noiva, com quem iria se casar em três semanas.

O engenheiro e Marcelo Correa jamais poderiam participar de um almoço novamente com suas famílias, pois haviam entrado para a estatística de vítimas fatais por conta da violência no Rio de Janeiro, conforme destacou Patrícia Poeta em seu depoimento.

Publicidade

Os convidados do programa também destacaram o grave problema da violência vivido no Rio de Janeiro. Ingrid Guimarães recordou que os cariocas e os turistas que visitam a cidade, saem de casa sob o constante temor de quem será a próxima vítima. Destacou ainda que vive em constantes orações, além de clamar ao vivo para que Deus proteja todos os moradores e visitantes da Cidade Maravilhosa.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Pai pretendia abrir casa de prostituição com doações para tratamento de doença do filho

Vida de menino muda para sempre após declaração dolorosa da mãe: ‘eu nunca te amei’