in

PF captura hackers suspeitos de invadir celular de Sérgio Moro e criminosos vão para o xadrez

Divulgação: Polícia Federal
Publicidade

Realizou-se com êxito nesta terça-feira (23) a operação que recebeu a alcunha de Spoofing. A ação foi executada pelos agentes da Polícia Federal e capturou quatro suspeitos de invadirem o smartphone do ministro da Justiça, Sérgio Moro, além do procurador da República, Deltan Dallagnol.

A ação foi possível de ser executada por conta da determinação efetuada por Vallisney de Souza Oliveira, juiz da 10ª Vara Federal de Brasília. Na operação, os agentes da Polícia Federal capturaram um homem e uma mulher, no Distrito Federal, além de outros dois indivíduos em distintos municípios do estado de São Paulo: Ribeirão Preto e Araraquara.

Os criminosos tiveram acesso à troca de mensagens entre o então juiz Sérgio Moro e outros protagonistas da força-tarefa da Lava Jato, no auge de suas operações. Após o vazamento, parte do material foi publicado pelo site The Intercept. A exposição dos diálogos estava visando indicar um possível conluio.

Publicidade

A Polícia Federal cumpriu quatro mandados de prisão temporária. Além disso, foi também na operação Spoofing que outros sete de busca e apreensão realizaram-se na grande São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. 

Publicidade

Nome de batismo da operação Spoofing

De acordo com a Polícia Federal, o termo Spoofing, usado para o batismo da incursão, faz menção a um tipo de falsificação tecnológica que tem o objetivo de ludibriar uma rede, tentando passar a percepção de que se trata de uma fonte de credibilidade, quando na verdade sua origem é um tanto quanto duvidosa. O objetivo das ações é desmantelar uma quadrilha que atua em crimes cibernéticos.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.