in

Tite sofre duro castigo dias após ter ignorado Bolsonaro em comemoração

Nelson Almeida / AFP

Tite era praticamente unanimidade no comando da Seleção Brasileira, quando assumiu o cargo. Após fracassar na Copa do Mundo de 2018, o treinador recebeu críticas, porém a maioria ainda apoiou sua continuidade.

Desta vez, mesmo vencendo a Copa América, boa parte dos brasileiros se voltaram contra o treinador da Seleção Brasileira. Em vez de receber um abraço do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao receber a medalha, Tite preferiu ficar afastado e receber somente um aperto de mão.

Publicidade

Contrário envolver política no futebol

Se mostrando contrário a envolver política no futebol, Tite vem sofrendo um duro castigo nas redes sociais. Uma grande represália de apoiadores do presidente da República acontece, mesmo após passar dias do fato ocorrido.

Algumas páginas resgataram um vídeo do Tite, mandando recado ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva; e também uma foto com a taça da Copa Libertadores da América de 2012, ao lado do petista.

Publicidade

Vale ressaltar que, em 2018, Tite reconheceu que a visita ao ex-presidente Lula teria sido um erro e que não o cometeria novamente, evitando misturar futebol com política.

Chamado de petista

Por ter agido de tal forma, o treinador da Seleção Brasileira ganhou um apelido nas redes sociais. Agora Tite é constantemente chamado de ‘petista’. Entretanto, o comandante da amarelinha não declarou apoio a nenhum candidato em 2018.

Por conta da grande popularidade de Tite, alguns institutos de pesquisas chegaram a cogitar o seu nome em uma eventual eleição presidencial, mas o treinador afastou as possibilidades na época.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Nego do Borel se declara e pede atriz global em casamento

‘Fora Bolsonaro’ e ‘Lula livre’: Velório de Paulo Henrique Amorim vira ato político