in

Raíssa teria tentado trair namorado e marcado encontro com uma das agressoras

Ric Mais
Publicidade

A família da jovem Raíssa Sotero Rezende, de 14 anos, continua inconformada com a morte da adolescente. Raíssa foi a óbito após sofrer diversas agressões, inclusive facadas e puxões de cabelo, além de quase ser afogada. As acusadas do crime são duas adolescentes, ambas de 15 anos, que foram levadas pela polícia para prestar depoimento.

Publicidade

A vítima foi levada para a praia de Maria Farinha, na cidade de Paulista, no estado do Pernambuco, após sair da escola onde estudava. Até onde a polícia sabia, o assassinato teria sido motivado por ciúmes, mas ao colocar as acusadas contra a parede, o delegado responsável pelo caso conseguiu mais uma informação.

Publicidade

De acordo com a autoridade, a vítima, de acordo com o depoimento das criminosas, teria flertado com uma das adolescentes e até marcado um encontro com ela, mesmo sabendo que ela estava namorando com a outra jovem. A parceira, ao descobrir, teria ido ao local do encontro e nesse momento teria acontecido o crime contra Raíssa, que tinha namorado. O fato não foi confirmado até o momento e a polícia investiga.

As duas garotas que foram detidas pela polícia não poderão ir para um presídio por causa de sua idade. As autoridades ainda não revelaram qual será seu destino, já que uma delas confessou estar foragida da A Fundação de Atendimento Socioeducativo (FUNASE).

Publicidade

O vídeo da morte de Raíssa, gravado por uma de suas agressoras, tem circulado por diversas redes sociais. A polícia está tentando descobrir quem o divulgou na internet, já que esse tipo de publicação é considerada crime e passível de pena de até 3 anos de prisão.  

Publicidade

Leia Também