in

Dupla que torturou e filmou morte de adolescente não pode responder criminalmente

Arquivo pessoal / Reprodução TV Jornal

Duas adolescentes de 15 anos mataram uma outra jovem, de 14, na Praia Maria Farinha, em Paulista, Região Metropolitana de Recife, em Pernambuco. O crime bárbaro foi cometido na manhã de terça-feira (25). Raíssa Sotero Rezende foi agredida, esfaqueada e afogada. A morte cruel foi filmada por uma das agressoras e o vídeo foi postado nas redes sociais.

Na internet, muita gente tem comentado sobre o caso e a principal lamentação diz respeito às penas previstas para menores de idade. Atualmente, as penas são reguladas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Atualmente, a lei determina que jovens menores de 18 anos sejam considerados penalmente inimputáveis. Isso significa, na prática, que eles não podem responder criminalmente por seus atos infracionais.

Isso não significa que elas não podem ser apreendidas. As duas, aliás, já estão detidas. Pela lei, elas serão julgadas em até 45 dias em uma vara da Infância e Juventude. As suspeitas pelo crime podem ficar internadas por no máximo três anos, se a participação delas no crime for comprovada.

Os vídeos e fotos do ocorrido serão periciados pela polícia e ajudará na investigação e apuração dos fatos. As duas suspeitas pelo crime namoram. Uma delas, a que filmou a ação, teria namorado Raíssa no passado.

Por isso, uma das linhas de investigação é que o crime tenha sido planejado e executado por causa de ciúmes. O corpo de Raíssa foi enterrado nesta quarta e o momento foi marcado por grande comoção. A mãe dela, abalada com a morte, precisou ser amparada durante o sepultamento e ficou em uma cadeiras de rodas.

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Cuéllar recebe algumas propostas e pode deixar o Flamengo em breve