in

Luto na música: morre integrante da banda RPM

Divulgação RPM
Publicidade

Morre, na manhã deste sábado (22), o baterista da banda RPM, Paulo Pagni, segundo informação divulgada pelo hospital de Salto – SP. O músico estava internado em estado grave por infecção pulmonar, e veio a óbito por insuficiência respiratória e broncopneumonia.

Importante destacar que Paulo estava internado desde o dia 14 do último mês, e recebeu, de início, o diagnóstico de fibrose pulmonar. Aparentemente, o baterista apresentava apenas dificuldades respiratórias, recorrendo ao auxílio da ventilação por traqueostomia.

Diante desse contexto, destaca-se que Paulo completou 61 anos, no último dia 01 de junho, durante o período em que estava internado. Um dia depois, a banda RPM divulgou, erroneamente, em suas redes sociais, o falecimento do músico através de uma nota. Pode-se dizer que o imbróglio teve como gênese uma falha de comunicação entre o médico de Pagni e Fernando Deluqui, guitarrista da banda.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Conhecido como P.A., o baterista iniciou sua carreira na banda RPM em 1985, tendo participado do primeiro álbum – Revoluções por minuto – apenas como convidado. Em 1986, Paulo Pagni atingiu com a banda o auge da carreira, ao lado do vocalista Paulo Ricardo. Além disso, chama-se a atenção para o retorno da banda em 2011 que, segundo o vocalista, foi motivado pelo programa Por toda a minha vida, da rede Globo.

Sob a ótica médica, informam-se algumas características da fibrose pulmonar, doença diagnosticada na entrada do baterista na UTI: inflamação nos alvéolos, resultando em falta de ar e tosses secas, que podem ser causadas também por situações cotidianas, como o acúmulo de ácaros em residências. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade