in

Jogador da seleção brasileira é acusado de agressão pela ex-mulher: ‘Desde 2012’

Divulgação BM / CBF
Publicidade

O lateral-esquerdo Maxwell Scherrer, com passagens por grandes clubes do futebol europeu e pela seleção brasileira, está no centro de uma grande polêmica. Ele é acusado de agressão pela ex-mulher.

Publicidade

Maxwell foi revelado pelo Cruzeiro e passou por times como Ajax, Barcelona e Paris Saint-Germain, na Europa. Em 2014, foi convocado por Luiz Felipe Scolari e esteve no grupo da seleção brasileira na Copa do Mundo disputada no Brasil.

Publicidade

A ex-companheira, Giulia Andrade, de 37 anos, registrou Boletim de Ocorrência (B. O.)na Delegacia de Atendimento à Mulher de Belo Horizonte. O caso foi registrado no dia 27 de março, mas só veio à tona nesta quarta-feira (19).

Segundo informações do B. O., divulgados pelo portal R7, Giulia relata sofrer agressões “desde 2012”. Na denúncia, Giulia afirma ter sofrido hematomas no braço e na barriga, além de ter sofrido fratura em dois dedos do pé.

Publicidade

Em 2015, as agressões teriam causado marcas no rosto, braços e pernas. O casal morava em Miami, nos Estados Unidos, nesta época. Ela conta que também foi ameaçada de morte pelo jogador.

As ameaças teriam ocorrido em abril de 2018. Ainda segundo o boletim registrado, Giulia teria se mudado de Paris para Belo Horizonte, trazendo com ela os quatro filhos do casal. O motivo da mudança teria sido o medo da violência.

Giulia e Maxwell foram casados por 13 anos e ela alega que sofreu com muitas humilhações neste período. O ex-jogador mora na capital da França, onde atua com embaixador do Paris Saint-Germain e goza de grande prestígio entre dirigentes e torcedores franceses.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Após Najila, Neymar tem atitude limite e deixa carta de despedida

Carta pode dar reviravolta à morte de ator do SBT; o que está escrito impressiona