TV Globo é acusada de bancar defesa de esfaqueador de Bolsonaro

Leia também

Super doador: homem tem 40 vezes mais anticorpos para o novo coronavírus

Ele ficou uma semana internado lutando contra a Covid-19 e agora pode ajudar muita gente.

Quarentena na Globo: demissões, contratações e um novo programa para Fernanda Gentil

Emissora apostou nas contratações dos ex-BBBs Babu Santana e Rafa Kalimann.

Youtuber famosa causa fúria na web ao devolver filho adotado: ‘como se fosse um pet’

Os seguidores acusaram a famosa de ter usado a criança para conseguir vantagens.

Urgente: imunidade ao novo coronavírus pode durar apenas seis meses; aponta estudo

Aparentemente, a única forma do mundo voltar ao normal é conseguindo a imunidade contra a Covid-19.
Fernando B
As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.
Publicidade

Nesta terça-feira, 11 de junho, o advogado de Adélio Bispo, Zanon de Olveira, acabou entrando em uma grande confusão. Adélio é o homem que está preso por esfaquear o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante um comício eleitoral em 2018. Durante uma entrevista, o advogado deu a entender que canais de televisão estariam bancando a defesa de Adélio. 

Não demorou muito para que internautas acusassem uma ou outra emissora. A principal delas acabou sendo a Rede Globo de Televisão.  O advogado de Adélio então precisou dar mais explicações a respeito do episódio. 

Publicidade
Publicidade

Veja abaixo um dos vídeos que acusa a Globo de supostamente pagar o advogado do homem que esfaqueou Jair Bolsonaro:

Publicidade

Advogado desmente participação de canal de TV em defesa de Adélio

A confusão começou devido a um vídeo envolvendo o advogado. Nas imagens que repercutiram na internet, Zanon de Oliveira diz: “Tirando aquele primeiro contato, em que a pessoa me pagou no interior do meu escritório, a partir daí todas as despesas foram bancadas por algumas emissoras de televisão.”

Em entrevista ao site O Antagonista, no entanto, Zanon nega que a TV Globo ou outra emissora esteja bancando a defesa de Bolsonaro. De acordo com ele, tudo foi uma expressão má-formulada. 

O advogado explica que, na verdade, o que é pago por alguns veículos é sua estadia, hotel, transporte e alimentação em virtude de possíveis entrevistas. Apesar da revelação, ele não diz quem seria o real pagante do caso. O advogado do esfaqueador de Bolsonaro, é claro, por conta da defesa, ficou famoso em todo o pais e, com isso, acaba angariando mais cliente.