in

Uso errado de filtro solar pode elevar os riscos de câncer; saiba como usar corretamente

Divulgação/noticias ao minuto
Publicidade

O câncer de pele é uma das variações da doença que são mais recorrentes no país. Ela corresponde a 33% de todos os casos da doença no Brasil, segundo informação da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A fotoproteção é de grande importância diária, principalmente em dias de grande exposição ao sol. O uso do protetor solar é a maneira mais eficaz na prevenção do câncer de pele.

No entanto, de acordo com uma publicação feita pela British Journal of Dermatology, a grande maioria das pessoas não faz a aplicação correta do produto, o que acaba diminuindo sua eficiência. O uso incorreto do protetor não vai fazer a proteção devida. Em uma aplicação correta é importante usar uma quantidade de 2mg por centímetro quadrado, que na região da face, corresponde a uma colher de chá.

O fato é que a maior parte das pessoas não usa sequer metade da quantidade indicada. A especialista Valéria Marcondes explicou que isso é perigoso e pode colocar a saúde em risco, principalmente se a pessoa estiver em locais como praias ou piscinas, onde a exposição ao sol é muito intensa.

Publicidade

No Brasil a situação é um pouco mais grave, pois possui um dos maiores índices de radiação solar do mundo e a maioria da população não faz ideia da quantidade certa de filtro solar que deve ser usada. Uma pesquisa liderada pelo especialista na área, Lucas Portilho, concluiu que algumas usam o protetor solar na quantidade errada, mas acreditam que estão fazendo o uso correto do produto. Por isso, muitos acabam aumentando o período de exposição solar, o que pode trazer sérias consequências como o de uma lesão celular.

Publicidade

Como realizar a proteção de maneira correta

Segundo a dermatologista Valéria, escolher o protetor solar adequado é o primeiro passo. O ideal é fazer uso de um filtro que tenha no mínimo fator de proteção 30. Além disso, é importante que contenha em sua composição ativos bloqueadores como dióxido de titânio e oxido de zinco. Porém, é fundamental que a aplicação seja feita de maneira correta.

“De forma prática, pensando na face, essa medida equivale a uma colher de café cheia. Já no caso do corpo, o recomendado é aplicar uma colher de café no braço e antebraço direitos, uma colher no braço e antebraço esquerdos, duas colheres no torso (1 para a frente e 1 para as costas), duas colheres para a coxa e perna direitas (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás), e duas colheres para coxa e perna esquerdas (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás)”, orienta a especialista.

Também é importante ressaltar que o protetor deve ser reaplicado pelo menos a cada duas e também sempre que a transpiração for excessiva ou se estiver tomando banho de piscina ou mar.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade