in

Reviravolta: homem confessa ter mentido sobre caso Marielle e verdade vem à tona

Uol
Publicidade

A morte da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco chocou o país. Ela morreu vítima de um ataque de bandidos de carro, os quais dispararam vários tiros contra ela e seu motorista, Anderson Gomes. Desde o assassinato, a polícia vem investigando o que teria motivado o crime e chegou a prender suspeitos, incluindo policiais militares.

Até onde a polícia sabe, o assassinato, ocorrido em março do ano passado, aconteceu por razões políticas, já que a vereadora era empenhada em garantir direitos da população a qualquer custo e se mostrava contra a corrupção frequentemente. 

Em março deste ano, foram efetuadas as prisões de Ronnie Lessa, acusado de efetuar os disparos contra a vereadora, e Élcio Vieira de Queiroz, apontado como o motorista do veículo usado do crime, ambos são ex-policiais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em depoimento, o policial militar Rodrigo Jorge Ferreira, conhecido por Ferreirinha, havia prestado depoimento acusando Orlando Oliveira de Araújo de ter sido o mandante do assassinato. Mas nesta sexta-feira (31/05), o PM confessou que havia mentido sobre o caso e a acusação seria para se vingar de Orlando, que segundo ele, teria lhe tomado uma central clandestina de TV.

O depoimento falso acabou dando ainda mais dificuldade a polícia na resolução do caso Marielle. Ferreirinha poderá ser acusado por obstrução da investigação, já que seu depoimento atrasou o processo investigativo apontando um falso culpado. Até o momento, as autoridades não sabem dizer ao certo quem foi o mentor e mandante do crime contra a vereadora.

Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn