in

Revolta em presídio termina com dezenas de mortos e feridos entre presos e policiais

Arte / Diogo Marcondes (imagem Pixabay)
Publicidade

O enredo parece de um filme de ação: dezenas de presos tentam uma fuga em massa de um presídio, a força polícia intervém e o confronto resulta em muitas fortes e feridos. Isso aconteceu na vida real.

A sexta-feira (24) foi sangrenta em uma cadeia de uma delegacia da cidade de Acarigua, no estado de Portuguesa, na Venezuela. Vinte e nove detentos foram mortos. Dezenove policiais ficaram feridos.

Após a tentativa de fuga em massa, as Forças Ações Especiais da Polícia Nacional (FAES). Quando os policiais chegaram, foram recebidos por uma chuva de balas. Três granadas foram lançadas contra as autoridades. Neste momento, os 19 policiais ficaram feridos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

De acordo com Carlos Nieto, diretor da ONG Uma Janela para a Liberdade, os confrontos começaram quando os oficiais entraram para tentar resgatar reféns. Vídeo mostra um detento que tinha uma mulher com refém. “Não tentem entrar porque estou disposto a morrer. Aqui queremos a paz”, dizia o preso. A reivindicação dos presos era de transferência para outras prisões e comida.

O caso causou comoção nacional na Venezuela. O país enfrenta momentos terríveis nos últimos anos, com a grave crise econômica que se alastrou por toda a nação. A instabilidade política gerou caos econômico. A inflação ultrapassa a marca de 1.000.000%.

Itens básicos, como pão e papel higiênico, não são encontrados com facilidade. Para piorar a situação, a Venezuela tem sofrido um embargo econômico dos Estados Unidos. Até mesmo a morte tem sido difícil. Os IMLs locais também passam por problemas. A crise humanitária fez com que muita gente fugisse do país comandado por Nicolás Maduro.

Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!