‘Quero dar meu menino de 2 anos para adoção’, desabafa pai solteiro

Leia também

Lembra da cantora do Xibom Bombom? 20 anos após sucesso, segure o queixo ao vê-la hoje

Ex-vocalista de As Meninas, Carla Cristina fala sobre quarentena e surpreende com aparência.

Super doador: homem tem 40 vezes mais anticorpos para o novo coronavírus

Ele ficou uma semana internado lutando contra a Covid-19 e agora pode ajudar muita gente.

Quarentena na Globo: demissões, contratações e um novo programa para Fernanda Gentil

Emissora apostou nas contratações dos ex-BBBs Babu Santana e Rafa Kalimann.

Youtuber famosa causa fúria na web ao devolver filho adotado: ‘como se fosse um pet’

Os seguidores acusaram a famosa de ter usado a criança para conseguir vantagens.
Fernando B
As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.
Publicidade

É muito comum no Brasil mulheres que cuidam dos seus lares sozinhas. Ao engravidarem, elas acabam sendo deixadas pelos companheiros. No exterior, isso também acontece com homens. Um pai solteiro, que tem um menino de 2 anos, por exemplo, agora vive o dilema de querer que seu herdeiro seja adotado. 

O pai americano usou uma rede social para contar o seu drama. No texto, ele diz que hoje não tem tempo para nada e não está conseguindo cuidar da casa, trabalhar e ainda dar atenção para a criança. 

Publicidade
Publicidade

O homem revela que em 2016 descobriu que sua então namorada estava grávida. A jovem quis abortar o bebê, mas por ser cristão o homem garante que não deixaria que isso ocorresse. O homem conta que tinha um bom emprego e que disse para a mãe da criança que cuidaria do filho como um pai solteiro. 

Publicidade

O homem garante que hoje o seu único amigo é seu filho e que não consegue fazer mais nada. Ele reclama que o emprego não o promove, mesmo sendo um bom funcionário. O motivo alegado por ele é ter um filho, mesma razão que faria muitas mulheres não quererem namorar com ele. 

Publicidade

“Então, será que eu devo colocar meu filho para adoção? Eu iria querer ter certeza que ele iria ficar com uma família amorosa e crescesse em um lar estável, como foi o meu. Por um lado, eu penso que estou sendo um idiota em considerar isso porque meu filho já está começando a se apegar a mim e minha mãe já se apegou muito a ele”, diz ele em um trecho da publicação, que continua. 

“Por outro lado, eu penso que estou agindo certo em dá-lo para a adoção porque eu sinto que posso acabar prejudicando a infância dele e que ele estaria melhor em um lar estável”, diz o homem em um dos trechos do seu texto publicado. Ele está sendo bastante detonado só por pensar em fazer a adoção.