in

Acabou o amor? Lula detona Dilma em entrevista à BBC

magem: Nelson Almeida/AFP
Publicidade

O Partido dos Trabalhadores (PT) governou o Brasil durante muitos anos. O crescimento do partido se dá a alta popularidade conquistada pelo ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Mesmo após terminar seu mandato, Lula ainda conseguiu eleger e reeleger Dilma Rousseff, que sofreu impeachment no segundo mandato. Nas eleições de 2018, Lula, com sua influência, colocou Haddad no Segundo Turno, que foi derrotado pelo atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

Publicidade

Autorizado a dar entrevistas de dentro da cadeia, Lula afirmou à BBC que deveria ter sido mais incisivo com Dilma Rousseff, pois a deixou governar sem muita interferência, o que ele admite ter sido um grande erro.

Publicidade

Lula continuou com mais críticas à ex-presidente da República, a chamando de “pessoa cheia de autoafirmação”. O petista citou que, em reuniões, Dilma começava falando antes de todo mundo, o que ele não fazia durante seus mandatos.

Publicidade

Lula afirmou que, se o presidente começa falando, ninguém mais fala, pois nenhum dos integrantes da reunião abrirá a boca para contrariar o presidente da República. Com isso, opiniões diferentes não entram.

Falando sobre ter aceitado o convite para se tornar ministro de Dilma em uma época polêmica, que o impediu com a Justiça, era com o intuito de tentar salvar o PT do impeachment. Lula ainda confirma que só aceitou o convite porque prometeram mudar a política econômica. Dilma sofreu impeachment em 2016, dois anos após ter conseguido se reeleger com uma pequena margem em cima do segundo colocado Aécio Neves.

Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol e política desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com