Mudança histórica no salário mínimo é anunciada por ministro de Bolsonaro

Leia também

Estresse e decepção: futuro de William Bonner pode ser incerto na Globo

Demonstração de estresse e decepção do âncora abrem especulações a respeito de sua permanência no JN.

Covid-19: por que a doença é mais perigosa nos homens do que nas mulheres?

A diferença nas complicações por Covid-19 entre homens e mulheres vem chamando a atenção de especialistas.

Em meio a crise e demissões, Corinthians anuncia acerto com craque

Pandemia do novo coronavírus faz Corinthians demitir, mas acerto com craque é finalizado.

Lembra do bebê fumante? 13 anos depois, ele está irreconhecível e sem cigarro

Em 2007, com apenas dois anos de idade, Ardi Rizal viralizou na internet com um bebê fumante.
Bruno Avila
Redator de futebol e política desde 2016. Hoje um dos profissionais mais lidos da 1News.
Publicidade

O ministro Paulo Guedes, do governo Bolsonaro, afirmou anteriormente que o salário mínimo não teria mais aumento acima da inflação. Tudo isso porque os reajustes acima da inflação causam um impacto muito grande.

Segundo o que foi dito por Guedes, a cada R$ 1 aumentado no salário mínimo, o impacto é de R$ 300 milhões. Mas, hoje (14), o ministro anunciou uma mudança histórica no salário mínimo, pois este recurso dependerá das reformas que estão propostas pelo governo. O anúncio aconteceu na audiência pública na Comissão Mista do Orçamento do Congresso Nacional, com deputados e senadores.

Publicidade
Publicidade

Guedes confirmou que o salário mínimo só terá um aumento real após reformas, principalmente da Previdência, serem aprovadas.

Publicidade

Segundo o presidente Jair Messias Bolsonaro, caso a reforma previdenciária não seja aprovada, o Brasil quebraria em 2022 ou 2023. Já foi anunciado por Paulo Guedes que certas medidas têm que serem tomadas para que o Brasil retome o crescimento na parte econômica.

Publicidade

Temos até 31 de dezembro para criar uma trajetória [para o reajuste do salário mínimo]. Se for criado algum espaço fiscal, isso pode ser usado lá na frente. Se não for feita [nenhuma reforma], o período de austeridade será mais longo“, disse Guedes, sobre o salário mínimo, durante a audiência.

Em 2020, o salário mínimo será aumentado para de R$ 998 para R$ 1.040. O valor é de acordo com o que a inflação deve crescer. No entanto, o aumento real ainda não existirá. A expectativa é que reformas sejam aprovadas e que o governo consiga mudar esta situação.