in

Adriane Galisteu desabafa sobre morte do irmão de 28 anos, vítima de HIV: ‘medo’

Reprodução / Instagram Adriane Galisteu
Publicidade

A atriz Adriane Galisteu participou do Papo de Almoço, exibido pela Rádio Globo, nesta quinta-feira (9), e contou um dos dramas de sua vida: a morte do irmão de 28 anos, vítima de HIV.

Publicidade

A morte de Alberto Galisteu Filho aconteceu em 1996, dois anos depois de Adriane perder Ayrton Senna. Foi um momento turbulento na vida da atriz. Na entrevista, ela contou detalhes do ocorrido.

Publicidade

Adriane contou que sempre foi difícil para a família lidar com o problema do irmão. Naquela época não haviam as informações que existem hoje sobre o vírus da AIDS. A doença era praticamente uma sentença de morte. Hoje, a pessoa que tem o vírus pode realizar o tratamento adequado e prolongar a vida com qualidade.

A atriz conta que viveu na pele o preconceito. “Posso falar com todas as letras o que é o preconceito. O que eu vivi. Minha mãe viveu isso muito. A única referência que a gente tinha era do Cazuza. A gente tinha um medo de falar disso, ele tinha pavor”, comentou Adriane, citando o cantor e compositor Cazuza, morto pelo vírus da AIDS no começo dos anos 1990.

Publicidade

Ela contou que só falou sobre a doença do irmão depois que ele morreu. Antes disso, eles evitavam tocar no assunto porque, segundo ela, as pessoas até deixavam de dar a mão para eles ao cumprimentar.

Ainda hoje, Adriane se sente abalada com a perda do irmão. Depois da morte de Alberto, ela decidiu falar sobre a doença abertamente para ajudar outras pessoas. “Eu me senti no direito de falar e tenho certeza de que ajudei muita gente”, disse a artista.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.