in

Desfile faz homenagem à Marielle; ex-traficante dá pista de quem a matou

Reprodução / Record TV - MARCELO SOUBHIA/FOTOSITE
Publicidade

Marielle Franco era vereadora no Rio de Janeiro pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSoL). Contudo, a carioca acabou falecendo após disparos no carro em que estava, e junto também morreu o seu motorista.

Publicidade

A Polícia investiga o caso de perto e aponta para alguns suspeitos, que são militares. A suspeita é que tenham contratado os supostos milicianos para a matarem, por motivos que ainda não são conhecidos.

Publicidade

Outra suspeita é que estes milicianos seriam alvos de investigações de Marielle e, para acabar com as suspeitas, houve o assassinato. No entanto, nada é comprovado e a Polícia só encara o caso com grandes suspeitas.

Dois novos fatos criaram intriga em quem está ligado nos fatos para saber quem matou Marielle Franco. Primeiramente, um desfile no São Paulo Fashion Week, coordenado pelo estilista Ronaldo Fraga, foi considerado uma falta de respeito por muitos.

Publicidade

O que mais polemizou é que a ex-vereadora está em uma roupa que os modelos vestem e desfilam na passarela. O fato de apresentar opinião política em um desfile tão renomado também foi alvo de críticas.

Um segundo fato que ocorreu foi um ex-traficante dando pista sobre quem matou Marielle, causando um certo rebuliço. Uma entrevista dada pelo ex-chefe do tráfico, Fernandinho Beira-Mar, acabou causando grande revolta na população. Muitos acreditam que o ex-traficante, que comandou o Comando Vermelho durante muitos anos, não deveria ter o direito de conceder entrevistas.

O ex-chefe do tráfico afirmou que sabe quem matou Marielle Franco e que tem 100% de certeza de que foram os milicianos: “Não sei em que pé está (a investigação), porque não estou lendo mais (sobre o assunto). Mas é 100% de certeza que quem está envolvido no crime da Marielle é miliciano e polícia. 100% de certeza”.

Fernandinho Beira-Mar também comentou o porquê de existir um crescimento muito grande da milícia no Rio de Janeiro. Segundo o ex-chefe do tráfico, o fato se dá por conta da milícia trabalhar com policiais corruptos que recebem do Estado, porém que o Estado estaria ‘lavando as mãos’ e deixando os mesmos se tornarem milicianos.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Escola inova e não comemora dia das mães e nem dos pais, mas faz homenagem fantástica;veja

Canal fechado transmite Palmeiras, bate canal do Grupo Globo e lidera entre fechados