in

ONU intervém e toma decisão histórica sobre conflito na Venezuela

Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Publicidade

Está beirando uma guerra civil na Venezuela. Cidadãos a favor do presidente interino auto-declarado Juan Guaidó foram às ruas após o mesmo afirmar que as Forças Armadas estariam contrárias ao Nicolás Maduro. A intenção era tomar o poder de uma vez por todas.

O presidente Maduro mandou o Exército para as ruas e deixou diversos feridos, além de um morto. Após a notícia correr o mundo, a Organização das Nações Unidas (ONU) resolveu intervir e tomar a decisão histórica de fazer um pedido.

Por meio do Comitê de Direitos Humanos, a ONU pediu para que ambas as partes evitem guerra e que nunca partam para a violência, não colocando tal ato como uma opção para a resolução dos problemas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

https://twitter.com/UNHumanRights/status/1123659135625715712/

Vale ressaltar que a situação na Venezuela incomoda o governo brasileiro, o norte-americano e tantos outros. No entanto, o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, já afirmou que não deve entrar com intervenção na Venezuela, uma vez  que prefere uma solução pacífica para estes problemas.

Por outro lado, o presidente do Estados Unidos da América, Donald Trump, já deu declarações positivas para uma possível intervenção militar no país sul-americano, porém esta teria que partir de uma parceria com o Brasil e Colômbia, pois ambos fazem fronteira com o país que vive uma ditadura socialista.

O presidente Bolsonaro declarou que não viu uma ‘derrota’ na guerra de Guaidó contra Maduro, mas sim que o admira por ter tanta força para lutar pela democracia em seu país e que deve continuar na batalha.

Publicidade
Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: [email protected]