Sérgio Moro diz que Paulo Guedes não quer o Coaf; assista a entrevista completa

Leia também

Jair Bolsonaro sanciona lei de auxílio de R$ 600,00; veja os detalhes

A informação foi repassada através das redes sociais na noite desta quarta-feira.

Facebook censura Sikêra Junior, mas rede social sofre duro castigo

Sikêra Junior atacou retirada de página do ar e, horas depois, tudo já estava normalizado.

Mulher escreve carta a nova esposa de seu ex e o que diz impressiona a todos

A carta rapidamente repercutiu entre os internautas nas redes sociais pelo mundo.

Record toma triste decisão e tudo acaba mal para Sabrina Sato

A emissora analisou o fracasso na audiência do programa, desde que era apresentado por Geraldo Luís.
Rodrigo Monteiro
Um dos primeiros redatores da plataforma I7 network, já trabalhou em outras plataformas de internet, sempre escrevendo notícias em primeira mão para quem gosta de viver bem informado. Os principais assuntos do mundo esportivo e do mundo dos famosos estão aqui, com textos leves e interessantes, Rodrigo Monteiro faz parte do grupo de colunistas do Radar Esportes, TV Prime e 1News três sites de notícias mais populares da internet.
Publicidade

Na noite desta quarta-feira (01), o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, concedeu uma entrevista exclusiva ao programa da rádio Jovem Pan, Pingos no is. Com duração de quase uma hora, Moro não se esquivou das polêmicas perguntas feitas pelos apresentadores Felipe Moura Brasil, Augusto Nunes e José Maria Trindade.

Sobre a polêmica do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) no qual se discute no Congresso sobre a migração para o ministério da econômia, Moro foi direto ao ponto e disse que Paulo Guedes já está muito ocupado com a aprovação da reforma da previdência e com o controle dos juros do país.

Publicidade

“O ministro Paulo Guedes não quer o Coaf. Ele tem uma série de preocupações, como a Nova Previdência, a questão dos juros e o desenvolvimento econômico”, afirmou.

Lembrando que o Coaf, foi o órgão responsável em identificar atividades financeiras atípicas envolvendo o filho de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, senador da república, enquanto esteve cumprindo mandato como vereador no Rio de Janeiro.

Publicidade

Junção de ministério da Justiça com ministério da segurança pública

Ao ser questionado sobre a junção dos ministérios e sobre uma possível sobrecarga de trabalho na função de ‘superministro’, na qual comanda duas pastas de fundamental importância para o país, Moro fez questão de exaltar a medida afirmando que houve um fortalecimento da pasta, com um foco maior no combate ao crime organizado e refutou as críticas de pessoas que afirmam que a medida foi equivocada.

Assista na íntegra a entrevista concedida ao programa Os Pingos nos Is da Jovem Pan, clicando no vídeo abaixo.

Ao final da entrevista, Moro comentou sobre o caso de Lula e sua posterior prisão. Visivelmente incomodado com a pergunta, ele disse que o caso faz parte de seu passado e que acredita ter feito a sua parte para a realização da justiça.

Publicidade