in

Haddad faz comentário homofóbico, mas Jean Wyllys o defende

Reprodução: AM POST / Guia Gay São Paulo
Publicidade

O ex-prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, quase se tornou presidente da República pelo Partido dos Trabalhadores (PT), apenas perdendo no segundo turno das Eleições 2018 para o atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

Desde então, Haddad vem sendo um crítico ferrenho ao seu adversário nas urnas eletrônicas. Após um post contra o presidente, Carlos Bolsonaro respondeu bem agressivamente com “Chora marmita!!!“, fazendo alusão com as piadas sobre as visitas à Lula na cadeia.

Haddad não deixou barato para o filho do presidente e respondeu com outra alusão e soltou “Priminho tá bem?“. A pergunta de Haddad parte de um boato que corre nas redes sociais, pois o filho de Bolsonaro mora com seu primo e muitos acusam uma possível relação homossexual, que nunca foi comentada por Carlos e nem por ninguém da família.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ambos comentários foram considerados homofóbicos, mas o de Fernando Haddad foi o que mais surpreendeu por conta do ex-prefeito paulistano participar de movimentos contra a homofobia.

Acusado pela própria esquerda política, o ex-deputado Jean Wyllys saiu em defesa do petista, afirmando que o conceito de homofobia serve para quem está no ‘armário’.

Ninguém me chame a usar a causa LGBT para atacar Haddad só porque este se referiu a um hipócrita homofóbico nos termos em que deveria se referir. Go, Haddad! Homofóbico é quem está no armário e ataca o orgulho LGBT desde o armário!“, disparou Jean, que hoje se declara como auto-refugiado na Europa.

Publicidade
Publicidade
Bruno Avila

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilap[email protected]