in

Dilma ‘lacra’ em cima de Bolsonaro, mas sofre revira-volta

Washington Alves (Reuters)

A ex-presidente da República, Dilma Rousseff, foi muito criticada em seu governo ao segurar o aumento na conta de luz e, posteriormente, prejudicar muito a população com um aumento e juros, ainda por cima. 

A política intervencionista sempre fez parte das gestões do Partido dos Trabalhadores (PT). Recentemente, o presidente atual, Jair Messias Bolsonaro, tomou uma decisão semelhante e interviu nos aumentos dos preços dos combustíveis estabelecidos pela Petrobras.

Bolsonaro impediu que a Petrobras reajustasse em 5,7% os preços e foi muito criticado, tanto pela direita quanto pela esquerda. Inclusive, Dilma Rousseff foi uma das que criticaram a atitude de Bolsonaro em seu Twitter, porém seu passado veio à tona.

O Jornal O Globo fez um levantamento e relembrou uma medida semelhante que Dilma tomou de 2011 a 2014, em que a presidente impediu que a estatal repassasse a crise para os consumidores.

Segundo o levantamento, a política intervencionista de Dilma custou mais à Petrobras do que a própria corrupção. E não foi só isso. Nos comentários da publicação, muitos ironizam a publicação de Dilma e a chamam de hipócrita, por ter sido ela uma das presidentes mais intervencionistas.

A medida tomada por Bolsonaro, entretanto, pode ter prazo de validade. O presidente convocou uma reunião e, alguns ministros, incluindo Paulo Guedes, conversaram com dirigentes da Petrobras para justificarem o reajuste. Bolsonaro afirmou que, caso convençam, o reajuste acontecerá. Uma reunião com caminhoneiros também será feita com Bolsonaro.

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Next post

Quem são as mulheres mais ativas em sites de traição: elas estão querendo novas aventuras

Bruna Marquezine abre o jogo, fala sobre traição e comenta ‘vantagens de ser corna’