in

Globo faz piada sobre Bolsonaro, e maior verba publicitária para Record e SBT é divulgada

Rede Globo / Correio Braziliense

Neste domingo (14), no Fantástico, a Rede Globo de Televisão transmitiu uma paródia envolvendo os 100 dias de Governo Bolsonaro. A piada logo viralizou nas redes sociais e coloca momentos diversos que o presidente viveu durante estes primeiros dias, incluindo piadas com o ministro Sérgio Moro e também com a ida dele ao Estados Unidos.

Após a piada, exibida em rede nacional, um levantamento veio à tona e muitos apoiadores do presidente publicaram nas redes sociais, em forma de comemoração, o fato de a Globo estar levando uma menor fatia do bolo de investimentos do governo

O conteúdo exibe um grande aumento nos gastos publicitários do Governo Bolsonaro, que cresceram em 63% no primeiro trimestre em relação aos anos anteriores.

Segundo o levantamento, em 2017, a Globo faturou R$ 6,9 milhões em verbas publicitárias do governo, o SBT R$ 1,34 milhão, e a Record R$ 1,21 milhão.

Em 2018, o número foi um pouco reduzido, porém foi mantido o padrão. Em primeiro ficou a Globo, com R$ 5,93 milhões, em segundo a Record com R$ 1,308 milhão, e em terceiro o SBT com R$ 1,1 milhão.

Bolsonaro impressionou ao aumentar estes números exponencialmente em 2019 e também tendo alterado completamente o padrão. Em primeiro, a Rede Record faturou R$ 10,3 milhões. Em segundo, veio o SBT, com R$ 7,3 milhões. Em terceiro ficou a Globo com R$ 7,07 milhões.

Pela primeira vez em anos, a Globo fica atrás da Record e do SBT em verbas publicitárias do governo. O aumento de 63% no gastos ainda não foi justificado pelo presidente e os dados foram levantados pela Secom.

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Next post

‘Máquina Mortífera’: Flamengo tenta a contratação de ex-craque da Seleção Brasileira

Vídeo: pegadinha mostra noiva fantasma aterrorizando a vida das pessoas, assista