in

Pelé tem situação de saúde atualizada após internação

Reprodução Extra

Conhecido como o Rei do Futebol, Pelé precisou ser internado para a retirada de um cálculo renal.

O ex-jogador está internado no hospital Albert Einstein desde o último dia 9 de abril. 

De acordo com atualização sobre a saúde do futebolista, a sua evolução foi satisfatória depois da operação e sua situação é clinicamente positiva.

“Sem intercorrências”, diz o comunicado, que animou os fãs de um dos maiores nomes do esporte mundial.

As informações foram dadas pelos médicos responsáveis pela internação do astro do futebol, Dr. Fabio Nasri, geriatra e endocrinologista e Gustavo Caserta Lemos, urologista e Miguel Cendoroglo, superintendente.

Pelé passou dias internado na França

Ele está no Brasil desde a última terça-feira (9), antes disso, tinha passado cinco dias internado em um hospital em Paris, capital francesa.

O motivo foi o seu quadro de infecção urinária se agravar, o que acabou debilitando sua saúde a ponto de necessitar da internação.

Pelé estava na França para participar de um evento ao lado do francês Kylian Mbappé.

Ao chegar no Brasil, Pelé chamou a atenção de todos por estar de cadeira de rodas. Ele brincou com a situação, afirmando que não poderia jogar no domingo. 

Saúde de Pelé é considerada frágil

Vencedor de três Copas do Mundo, Pelé já preocupou os fãs em novembro de 2014, quando foi internado devido um quadro grave de infecção urinária que o levou para UTI.

Nos últimos anos, Pelé tem aparecido cada vez menos em público e, quando visto, está em cadeira de rodas ou de andador. 

Para se ter uma ideia, no ano de 2016 ele não teve condições físicas de acender a tocha olímpica para as Olimpíadas do Rio.

Leia Também

Escrito por I Feitosa

Escrevo sobre TV, famosos e entretenimento desde 2011.

A atenção nos detalhes é o que nos faz prosperar.

Greve dos caminhoneiros: líder que apoia Jair Bolsonaro avisa que será o primeiro a parar, caso necessário

Janaína quer demissão de ministro de Bolsonaro e motivo envolve até ameaça de morte