in

Grêmio terá 4 mudanças no jogo desta quarta, na comparação com a estreia na Libertadores

ESPN
Publicidade

No último dia 06 de março, o Grêmio fazia sua estreia na Copa Libertadores contra o time do Rosario Central, na Argentina.

Publicidade

Passado mais de um mês, as duas equipes voltarão a se enfrentar nesta quarta-feira (10), 21h30, na Arena, pela abertura do retorno do Grupo H.

Publicidade

Em relação ao time, na comparação com a escalação que levou ao gramado no jogo anterior, o elenco de Renato Portaluppi deverão sofrer algumas modificações. Possivelmente, 4 peças serão mexidas com relação aos jogadores que atuaram na partida do dia 06 de março.

A escalação que atuou na partida contra o Rosário Central foi composta por Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Rômulo, Maicon, Marinho e Luan, Everton e Felipe Vizeu. A mudança que deve ser feita pelo técnico deverá retirar ao menos quatro nomes.

Publicidade

Os quatro que deverão se retirados do elenco são: Rômulo, Marinho, Luan e Felipe Vizeu. O primeiro segue a disposição do clube gaúcho, mas acabou perdendo o espaço que tinha com a entrada de Matheus Henrique ao lado de Maicon.

Marinho que sofreu uma lesão ao atuar na partida contra o Libertad, segue se recuperando para voltar a melhor forma física. Luan e Vizeu seguem realizando trabalhos à parte para recuperar o condicionamento.

O centroavante tem chances de ir para o banco no jogo desta noite que deverá contar com: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Kannemann, Cortez; Matheus Henrique, Maicon, Alisson, Jean Pyerre, Everton e André.

Para se manter vivo na competição, o Grêmio precisa passar pelo jogo contra o Rosário Central. Na partida de ida, os dois clubes empataram em 1 a 1.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Verdade vem à tona e esfaqueador de Bolsonaro tem real face revelada

Flamengo pode assumir Maracanã sozinho em razão de o Fluminense não ter dinheiro