in

Menina ferida por linha chilena tem a perna amputada e mãe relata: ‘Coração partido’

Reprodução / Arquivo pessoal / Youtube Canal Kill
Publicidade

Vanessa Oliveira de Souza está com o coração partido. Ela é mãe da pequena Eloáh Oliveira Macedo, de 8 anos. A menina teve as pernas cortadas por linha chilena ao atravessar uma passarela em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, no dia 31 de março. Depois de sete dias internada, a perna da menina foi amputada neste sábado (6).

A mãe desabafou diante do sofrimento pelo qual a família toda vem passando ao ver Eloáh nesta situação. A garota vem passando por diversos procedimentos. “Estou com o coração partido. Ela não merecia passar pelo que está passando. Nunca imaginei que minha filha ia ficar assim. Os médicos disseram que não havia o que fazer mais para preservar a perninha dela”, afirmou a mãe.

Eloáh está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. O estado dela é considerado grave porque a veia femoral da perna esquerda se rompeu com o corte da linha chilena.

Publicidade

Os médicos do Albert Schweitzer tiveram que tirar uma veia dos pés da menina para auxiliar a circulação de sangue na perna da garota.

Publicidade

Apesar de o comércio da linha chilena ser proibido, não é difícil encontrá-la na internet e até mesmo no comércio. Esta linha é mais potente do que o cerol comum. Ela é encerada em quartzo moído, óxido de alumínio e algodão.

O objetivo de quem usa essa linha é cortar a linha de outras pessoas que estão empinando pipa. O problema é que vários acidentes são causados por ela, como o do porteiro José Wilton da Silva, que recebeu 14 pontos no pescoço após ser ferido pela linha.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br