in

Suspeito de matar Marielle foi filiado a partido político

Veja / esquerdaonline.com.br
Publicidade

Surgiu uma polêmica na internet, pois a ex-vereadora Marielle Franco foi assassinada no Rio de Janeiro e o motivo ainda não foi descoberto. O que foi apurado pela Polícia Militar é a suspeita de dois ex-militares estarem envolvidos no caso.

Publicidade

A polêmica é que os dois suspeitos seriam filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas se trata de uma mentira espalhada pelos opositores da esquerda. Na verdade, não há nenhum indício de que algum deles sejam filiados a algum partido de esquerda.

Publicidade

A única informação que se tem é que um dos suspeitos foi filiado ao DEM (Democratas), desde 2011 até ser preso neste ano, trata-se do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, mas o partido é considerado do centro político e opositor aos partidos de esquerda, inclusive sendo importante no impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

Ou seja, não dá para afirmar que os suspeitos tem quaisquer ligações com a esquerda política, como estava sendo divulgado nas redes sociais. Até o momento, não se tem mais informações do assassinato de Marielle.

Publicidade

A Polícia Federal entrou em cena e descobriu provas de corrupção na investigação do crime, possivelmente para acobertar alguns nomes dos envolvidos. Estes casos aconteceram na Delegacia de Homicídio da Capital (DH).

O crime ocorreu no dia 14 de março de 2018 e já completou um ano da morte de Marielle. Aliados da ex-vereadora citam que ela era extremamente combativa e que pessoas teriam o interesse em sua morte, portanto sempre fazem campanhas para que seja encontrado o responsável.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Ilusionista faz ‘mágica’ pra abusar de mulheres, mas truque é revelado e elas ficam furiosas

Pastor é pego no flagra com amante após fiéis esconderem câmera em sua casa; veja o vídeo