in

Retirada do rim é fator de risco para Pelé após contrair infecção urinária

Marcio Mercanti
Publicidade

Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, está internado desde a manhã de quarta-feira (3), em um hospital nos arredores de Paris, capital da França. Aos 78 anos, o rei do futebol foi diagnosticado com infecção urinária, após se sentir mal em evento comercial.

Publicidade

Este problema levou o ex-jogador à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em 2014. Em 2015, Pelé passou por cirurgia para que o problema não se repetisse. Quatro anos depois, o maior jogador de futebol de todos os tempos foi diagnosticado novamente com a doença.

Publicidade

No momento, a situação de Pelé é considerada controlada, conforme informou o porta-voz do Hospital Americano. O ‘Atleta do Século’, porém, tem um fator de risco: o fato de ele ter apenas um rim. A cirurgia para retirada foi feita nos anos 1970, quando ele jogava pelo Cosmos, de Nova York, nos Estados Unidos.

Pelé sofreu uma fratura na vértebra, ainda jogando pelo Santos. Quando foi para os Estados Unidos, passou mal, teve febre e os médicos descobriram que o rim direito não estava funcionando. O urologista Alex Meller, da Universidade Fedeal de São Paulo, acompanhou a primeira internação de Pelé, em 2014, e comentou sobre o fato de ele ter apenas um rim.

Publicidade

Não é um fator agravante, mas é um fator de risco. Porque se a bactéria sai da bexiga e vai para o rim, como só tem um, é potencialmente mais grave do que em um paciente que tem os dois rins. Mas isso é raro, é muito específico, seria muito azar“, explicou. Por causa do problema de saúde, Pelé cancelou sua agenda de compromissos nos próximos dias.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.