in

Enchentes matam dezenas de pessoas; a água levou tudo e há muitas famílias desabrigadas

Resa
Publicidade

Uma terrível enchente devastou pelo menos sete províncias no oeste do Afeganistão, até o início da tarde deste sábado (30), já foram confirmadas 32 mortes, mas este número poderá aumentar nas próximas horas porque segundo as autoridades locais, são muitas pessoas desaparecidas.

O porta-voz da Autoridade Nacional de Gerenciamento de Desastres do Afeganistão disse que cerca de 12 pessoas não foram encontradas até o momento e ainda tem a questão dos desabrigados, já que pelo menos 700 casas foram completamente destruídas e muitas outras estão danificadas.

A imprensa no Irã chegou a noticiar a morte de 45 pessoas nesta semana e a televisão estatal revelou que são mais de 10 aldeias próximas aos rios Dez e Karkheh estão sendo evacuadas urgentemente. As autoridades precisarão liberar água de duas grandes represas ao longo destes dois rios e com isto eles irão transbordar, além do fato de que o serviço meteorológico está prevendo mais temporais nos próximos dias.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O ministro da Saúde disse que estas chuvas são as mais fortes já registradas na última década e as autoridades pedem a todos que só viagem se realmente for preciso, pois está muito perigoso atravessar as estradas, que estão bastante danificadas e ainda tem os pontos alagados.

No Afeganistão as inundações veem acontecendo desde a última quinta-feira, dia 28 e até os abrigos que foram improvisados para receber as famílias foram destruídos pelas águas.

Moradores da província de Badghis contaram que as últimas tempestades foram as mais violentas já vistas nas últimas décadas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Russel

Escrito por Russel

Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: [email protected]