in

Luísa Mell é detonada após criticar decisão do STF favorável a abate de animais em cultos

Reprodução / Facebook Luísa Mell
Publicidade

A ativista Luísa Mell saiu em defesa dos animais, após o Supremo Tribunal Federal (STF) definir que o abate de animais em cultos de religiões afros é constitucional. O que ela não esperava é que fosse receber uma enxurrada de críticas depois de postar sua opinião no Facebook.

“Degolar este inocente cachorrinho, se for em ritual religioso está liberado! Esta foi a triste decisão do STF ontem! Por unanimidade nossos Ministros decidiram que a degola de um animal para fins religiosos não envolve crueldade ou maus tratos”, criticou Luísa.

Ela prosseguiu chamando o ato de barbaridade e questionou se estamos vivendo novamente na Idade Média. Ela afirmou ainda que a discussão não era sobre religião, mas que o foco deveria ser a vítima – no caso, os animais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

A ativista termina o texto dizendo que respeita todas as religiões e pede perdão aos animais. “Pra mim, Deus é amor, compaixão, solidariedade… salvar e não matar”, comentou ela.

Degolar este inocente cachorrinho, se for em ritual religioso está liberado!??? Esta foi a triste decisão do STF ontem! …

Gepostet von Luisa Mell am Freitag, 29. März 2019

“Degolar este inocente cachorrinho, se for em ritual religioso está liberado! Esta foi a triste decisão do STF ontem! Por unanimidade nossos Ministros decidiram que a degola de um animal para fins religiosos não envolve crueldade ou maus tratos”, criticou Luísa.

Ela prosseguiu chamando o ato de barbaridade e questionou se estamos vivendo novamente na Idade Média. Ela afirmou ainda que a discussão não era sobre religião, mas que o foco deveria ser a vítima – no caso, os animais.

A ativista termina o texto dizendo que respeita todas as religiões e pede perdão aos animais. 

Luísa foi criticada pelos seguidores que seguem as religiões que usam os animais para sacrifício. “Admiro muito o trabalho da Luisa, mas não é justo divulgar notícias com títulos tendenciosos e abrir espaço para intolerância religiosa”, comentou uma seguidora.

“Confesso que considero sua luta legítima, mas não podemos aceitar o seu racismo. Racismo mata. Você se coloca na condição de criminosa”, disparou outro seguidor.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!