in

Bombeiros, alimentos e medicamentos: ajuda que Bolsonaro enviou à África emociona o país

Reprodução / Veja/ TVM
Publicidade

A passagem do ciclone Idai pela África causou morte e destruição. Os países afetados pelo evento natural foram Moçambique, Malaui e Zimbábue. Os três ainda contabilizam seus mortos e o número atual está próximo de 800 vítimas fatais, além de muitos desaparecidos e desabrigados.

De acordo com informações de órgãos internacional, cerca de 1,8 milhão e pessoas foram afetadas pelo ciclone. Desse total, 1 milhão são crianças. Nesse cenário de colapso, o governo brasileiro agiu e tomou uma atitude em prol das vítimas do Idai.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, informou, nesta quarta-feira (27), que o Brasil prepara a ajuda que vai enviar aos países afetados pelo ciclone. Chamou a atenção de muita gente o anúncio feito pelo governo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Homens do Corpo de Bombeiros que trabalharam no resgate de Brumadinho, em Minas Gerais, onde a barragem da Vale rompeu no dia 25 de janeiro, serão enviados para aos países afetados. Equipamentos adequados para o tipo de resgate também serão encaminhados.

Doze toneladas de alimentos e de medicamentos também serão enviados para Moçambique, Malaui e Zimbábue. Um valor de 100 mil euros também serão disponibilizados para os trabalhos de resgate e reconstruções emergenciais.

O valor parece alto, mas o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, calcula em 250 milhões de euros o valor de ajuda que será necessário para Moçambique nos próximos três meses.

O ministro Ernesto Araújo também afirmou que vai sondar os Estados Unidos para que a nação mais rica e poderosa do mundo também faça doação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!