in

Tragédia na África causa dor e sofrimento: 89 mil desabrigados e 732 mortes confirmadas

Publicidade

Parte do mundo está com os olhos voltados para o continente africano. O ciclone Idai causou grande destruição em Moçambique, Zimbabué e Malawi. O furacão atingiu o sudeste do continente no dia 15 de março e causou enorme destruição nos últimos dias.

No total, 732 mortes estão confirmadas nos três países. A maioria das mortes ocorreu em Moçambique, onde 471 óbitos já foram confirmados. Entre os mortos há homens, mulheres e crianças. O número deve aumentar conforme as agências de ajudam escalam os danos causados pelo Idai.

A última contagem oficial em Moçambique mostrou que o ciclone deixou 1.528 pessoas feridas. Há ainda 89 mil desabrigados que foram levados para centros de acolhimentos. Aldeias ficaram totalmente submersas e centros de saúde e escolas foram destruídos, de acordo com a Unicef.

Publicidade

Diretora-executiva da Unicef, a norte-americana Henrietta Fore afirmou que serão necessários pelo menos 30 milhões de dólares para ajuda imediata nos países atingidos. Segundo ela, a situação ainda vai piorar antes de começar a melhorar.

Publicidade

É fundamental tomar todas as medidas necessárias para evitar a disseminação de doenças transmitidas pela água, o que pode transformar este desastre em uma grande catástrofe“, comentou Henrietta.

Doenças como diarreia, malária e cólera encontram território em casos como a da tragédia na África. As inundações e superlotações nos abrigos, além da falta de higiene e a água parada podem causar estas doenças.

Os próximos dias serão decisivos para definir qual o tamanho exato da tragédia que se abateu sobre a África.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br