in

Criador da Boneca Momo revela que fez monstros ainda piores

Divulgação / PlanoNews
Publicidade

A Boneca Momo se tornou uma das criaturas mais temidas da internet nas últimas semanas, sua aparência perturbadora está tirando o sono de pais, professores e principalmente das crianças. A crença é que ela faz com que a garotada se machuque ou então mate os pais.

Mas a verdade é que a Momo não tem poder de nada, ela foi criada pelo artista japonês Keisuke Aiso e o nome da obra de arte é “Mother Bird’, uma escultura de silicone que foi exposta na galeria que ele mantém em Tóquio.

Keisuke contou que a escultura com olhos esbugalhados e corpo de galinha não poderia ter parado na internet, porque os frequentadores da galeria são proibidos de tirar fotos, só que algumas pessoas não obedeceram e a Momo virou uma lenda urbana.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mas agora foi descoberto que, na galeria do artista japonês, há várias outras criaturas, ainda mais aterrorizantes que a Boneca Momo. Ele é apaixonado por filmes de horror e desenvolve obras capazes de tirar o sono de muitas crianças e até de alguns adultos.

Seu estilo de arte é macabro e, no local, há muito simbolismo e até um ursinho de pelúcia com rostos de bebês com a barriga aberta. Se esta imagem começar a circular na internet com algum novo desafio, deve fazer um estrago ainda maior do que provocou a Boneca Momo.

O fato é que vem crescendo o número de pessoas visitando a galeria de horrores mantida pelo artista japonês e, com isso, as obras são fotografadas e compartilhadas na internet.

Resta saber se a Momo está com os dias contados e em breve surgirá uma nova lenda urbana, ainda mais aterrorizante.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Russel

Escrito por Russel

Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: [email protected]