Ciclone que está se formando no Brasil tem muito em comum com o de Moçambique

Leia também

Carlinhos prevê novas tragédias; vidente Mestre José vê queda de Bolsonaro e revela novo presidente

Os dois videntes apareceram em um vídeo no YouTube e surpreenderam com previsões trágicas para o Brasil

Tiago Nunes fora? Saiba o que ainda o mantém no Corinthians em meio a crise

Treinador teria desagradado a diretoria com declarações dadas em entrevista na TV.

Pepê é zoado por causa do Big Brother Brasil e parte pra discussão contra torcedor

O jogador do Grêmio fez campanha pela permanência de Felipe Prior no BBB20, prometendo até o sorteio de uma camisa autografada.

Santos abre conversas por Robinho e depende apenas de um acerto para a contratação

O Peixe não esconde o desejo de repatriar o brasileiro, mas há pendências a serem resolvidas para o sucesso do negócio.
Bruno Avila
Redator de futebol e política desde 2016. Hoje um dos profissionais mais lidos da 1News.
Publicidade

Uma verdadeira tragédia aconteceu em Moçambique, na África, onde uma catástrofe atingiu milhares de famílias e causou muitas mortes. Foi basicamente um ciclone, termo já conhecido por toda a população.

Foi dado um nome ao fenômeno que ocorreu na África, trata-se do Idai. Mas agora tudo indica que o Brasil será o próximo atingido. Como já noticiado no 1News, um fenômeno parecido está se formando na costa brasileira, pelo Oceano Atlântico.

Publicidade

Tudo indica que a possibilidade do ciclone atingir o Brasil está entre hoje, dia 23 de março, até terça-feira, dia 26 de março. Contudo, é importante saber o que o ciclone que pode atingir o alto-mar a leste dos estados da Bahia e do Espírito Santo tem em comum com o de Moçambique.

Os dois são ciclones tropicais e tratam-se de rajadas de ventos muito fortes, em períodos que geralmente chove. Segundo especialistas, os ciclones já acontecem no Brasil e, principalmente, no Espírito Santo, mas o problema é o ciclone tropical.

Publicidade

Apesar dos aspectos em comum, o ciclone brasileiro, caso realmente chegue a atingir a população, a previsão é que ele tenha 100 km/h. O de Moçambique atingiu 200 km/h. Porém, esta velocidade pode ser alterada, pois são previsões de meteorologistas.

A Marinha, no entanto, emitiu estado de alerta para o estado da Bahia e também do Espírito Santo. O mais indicado é que a população local se mantenha em casa quando for começar as chuvas. Além do ciclone, os litorais destes dois estados também sofrerá com ressaca e ondas de até 2,5 metros.

Publicidade