Bolsonaro dá presente a Donald Trump e firma parceria histórica; confira!

Leia também

Macacos atacam profissional de saúde e ‘roubam’ amostras de sangue infectadas com Covid-19

Um grupo de macacos atacou um campus univesitário e pegou amostras de sangue de pacientes.

Cantor e compositor brasileiro morre por coronavírus e causa comoção: ‘Meus sentimentos’

O artista deixa um legado de muito sucesso, principalmente do estado do Ceará.

Lembra do Compadre Washington? Após anos difíceis, ele prova que a vida dá voltas

O 'eterno' vocalista da era de ouro do grupo É O Tchan passou por muitos apertos nestes últimos anos.

Andressa Suita abre o coração e fala sobre tratamento para ter uma menina: ‘para garantir’

A esposa do sertanejo Gusttavo Lima abriu o coração e falou sobre maternidade e o desejo de aumentar a família.
Bruno Avila
Redator de futebol e política desde 2016. Hoje um dos profissionais mais lidos da 1News.
Publicidade

O presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, sempre se declarou um grande admirador do presidente americano, Donald Trump. Hoje foi o dia em que os dois se encontraram e firmaram uma parceria histórica, entre o presidente brasileiro e o estadunidense.

Trump afirmou que quer o Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e que apoiará para que isso aconteça. Entrar na OCDE é um dos objetivos principais do Governo Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade

Antes de conversarem sobre diversos assuntos, Bolsonaro já chegou dando um presente ao Donald Trump: uma camisa da Seleção Brasileira, que é tradicionalíssima no mundo todo. Ela levava o número 10, o mesmo utilizado por Pelé, Zico, Rivaldo, Ronaldinho, Neymar e tantos outros ídolos da história da Seleção Canarinho. A camisa também tinha escrito ‘Trump’, como se fosse o de um jogador.

Publicidade

Já o presidente americano deu uma camisa da Seleção dos Estados Unidos da América, também de futebol. O número da camisa americana era 19 e também levava o nome ‘Bolsonaro’, como se fosse o de um jogador. 

Publicidade

Na reunião, ambos comentaram sobre a admiração mútua que têm pelo ex-jogador Pelé, considerado o rei do futebol e o maior ídolo brasileiro do esporte.

Outro assunto da reunião foi sobre a Venezuela, em que Trump deixou claro que mantém suas cartas na mesa e que se mantém preocupado com a situação. A intenção de ambos foi firmar um acordo para juntos exercerem pressão e derrubarem Nicolás Maduro, para que assim o presidente reconhecido Juan Guaidó tome posse oficial o quanto antes.