in

Suzano vivencia novo ataque a tiros, em baile funk, causando segunda tragédia da semana

Foto: tvpocos.com.br
Publicidade

Embora o massacre ocorrido na Escola Estadual Professor Raul Brasil não tenha completado uma semana, um novo ataque a tiros faz com que Suzano, município localizado no interior de São Paulo, volte a virar manchete nacional.

Publicidade

Um rapaz de 29 anos idade foi baleado e morto durante um baile funk, conhecido pela gíria local como “fluxo”, na madrugada do último domingo (17). Informações contidas no boletim de ocorrência, prestadas pelo irmão da vítima, dão conta de que ele havia saído há pouco tempo da prisão.

Publicidade

Segundo relatos, no meio da festa, um carro aproximou-se do rapaz sendo que, posteriormente, um homem encapuzado saiu e começou a efetuar vários disparos seguidos.

O Instituto de Criminalística foi acionado e esteve no local do ataque para fazer os trabalhos investigativos. Os agentes conseguiram localizar nove cápsulas, além de três projéteis referentes a armamentos de calibre .40.

Publicidade

Ainda não se sabe quantos dos disparos efetuados no ataque atingiram a vítima. O laudo conclusivo será apresentado após a realização dos exames de necrópsia, que estão sendo feitos no corpo do rapaz.

O suspeito, por sua vez, ainda não foi localizado, e encontra-se foragido. Diante da situação, a cidade de Suzano vive um clima de muito medo e insegurança. Após toda a repercussão negativa do caso, reacendeu-se os debates relativos a flexibilização da posse de armas de fogo no país. 

Os críticos apontam que tais medidas poderiam aumentar o número de casos como esses. Os defensores, por sua vez, alegam que não há relação entre a flexibilização e o aumento de crimes, uma vez que todos esses episódios verificados se deram com armamentos irregulares.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Revoltada, mãe faz desabafo após se deparar com bebê cheio de marcas ao buscá-lo na creche

Messi e Cristiano Ronaldo mais perto de jogarem na mesma equipe