in

Pais decidem remover os olhos da filha por causa de doença rara

Abril

Primrose Austin tem 5 anos e nasceu com uma rara doença: a Síndrome de Eliminação 6p25. Ela tinha os olhos cor de prata e ainda sofria com um outro problema, pois era praticamente surda. Ela vivia em um orfanato na China, mas foi adotada por um casal norte-americano e eles decidiram fazer de tudo para ajudar a criança.

Eryn e Chris Austin foram informados no orfanato chinês que a pequena Primrose era cega porque teve um glaucoma mau curado, mas depois o casal descobriu que a menina tinha era uma rara doença e precisava urgentemente de um tratamento especializado.

A criança foi levada para Buford, no estado da Georgia e lá foi atendida por uma equipe médica que detectou a doença e a menina começou a ser tratada.

Só que depois de alguns meses, começou a sentir fortes dores e ao ser levada para o hospital foi submetida a uma ressonância magnética, então descobriram que ela estava tendo uma grande pressão em um dos olhos, enquanto o outro ia diminuindo. A mãe contou que a filha adotiva chorava o dia todo de tanta dor.

Era preciso retirar os olhos da menina e os pais acataram a recomendação médica. Após a cirurgia, Primrose se recuperou bem e aos poucos vai se adaptando a uma nova vida. A mãe da menina contou que tem dias que tudo é alegria, a família toda fica feliz, mas em outros as coisas complicam e a criança quase não sorri, por isso é preciso ter muita paciência.

A menina já não sente dores nos olhos, mas os pais sabem que há um longo desafio pela frente, porém, estão prontos para continuar ajudando a filha no que ela precisar.

Leia Também

Escrito por Russel

Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: russelmy@yahoo.com.br

Next post

Deep Web: o submundo da Internet vem sendo usado para a prática de crimes como o de Suzano

Aluno faltou a aula por causa de aniversário e escapou de massacre na escola em Suzano