in

Coragem da aluna de Suzano que lutou contra atirador e salvou vidas emociona o Brasil

Câmeras de segurança da escola / Arquivos pessoais de Rhyllary Barbosa dos Santos

Rhyllary Barbosa dos Santos, 15 anos, conseguiu se salvar após o atentado ocorrido em uma escola de Suzano, interior de São Paulo. A jovem, que está sendo considerada uma heroína, está muito requisitada pela mídia, dando várias entrevistas para diversos canais de televisão.

Todos estão interessados em saber um pouco mais sobre os momentos de terror que ela enfrentou na fatídica manhã do dia 13 de março, bem como detalhes sobre a forma como lutou com um dos assassinos, conseguindo salvar outras pessoas.

Por meio de suas redes sociais, Rhyllary está recebendo uma série de mensagens de várias pessoas do país, as quais agradecem a atitude altruísta desempenhada por ela.

Atriz e cantora Cleo enviou mensagem de apoio a Rhyllary

A garota afirma que pratica jiu-jitsu há 3 anos, em um projeto social, e que este foi o fator decisivo para obter êxito em seu embate contra o assassino. Durante a luta corporal, Luiz Henrique de Castro, um dos assassinos de 25 anos, agarrou-se aos cabelos da moça, que conseguiu soltar-se e fugir.

View this post on Instagram

Somos mulheres, meninas e crianças. Somos femininas, vaidosas e delicadas. Somos mães, filhas e amigas. Somos guerreias, lutadoras e fortes. . Temos maquiagens, perfumes e roupas da moda. Temos calos nos dedos, roxos nas pernas e cabelo desarrumado. Temos garra, força de vontade e confiança. . Treinamos por amor ao esporte, a nossas vidas e corpos. Treinamos para competir, por hobbie e para nos defender. . Toda mulher deve aprender a se defender. Usar sua voz para denúnciar e combater toda a violência e injustiça, e usar seu corpo para ter a chance de escolha a vida. Toda e qualquer arte maricial é valida. A base do jiu-jitsu é a defesa pessoal e suas técnicas foram feitas para o menor se sobressair do maior, mas que também é adaptada para todo o tipo de corpo e força. . O que é uma unha quebrada para sua vida? Como diria o ditado: A mulher só não dominou o mundo ainda, por que não escolheu a roupa! Nós já escolhemos a nossa, e você?! . . . 🥋 Equipe @bonsaijj . 🤜🏻🤛🏻 Apoio: @sempremaisviagens | @sayuriroupas | @taissosuplementos | @pzadoorigem | @caleffotraining | @drika_soliveira . 💪🏻👊🏻 Preparação Física: @eguchi_dan . 📸 Marketing: @pant.arte . #bonsaijj #construindoofuturo #projetosocial #suzano #sp #prefeituradesuzano #bjjgirls #bjjwomen #luta #sparring #defesapessoal #jiujitsuparamulheres #bjjkids #oss #brazilianjiujitsu #fpjj #cbjj #ibjjf #martialarts #apoieumatleta #patrocinio #apoio

A post shared by PSB CONSTRUINDO FUTURO (@projetobonsaijj) on

Segundo ela, não fossem os conhecimentos da arte marcial, qualquer outra pessoa despreparada poderia ter morrido neste momento, sobretudo após uma rasteira dada pelo agressor, na intenção de jogá-la ao solo para matá-la, o que ela afirmou se a intenção do rapaz.

Depois de se livrar do assassino, ela conseguiu abrir a porta principal da escola, na intenção de permitir a evacuação dos demais estudantes do local.

Em entrevista ao portal G1, Rhyllary afirmou que ficou muito apreensiva com a situação, sem saber que havia um segundo assassino. No entanto, seguindo o seu instinto, não mediu esforços para tentar permitir com que os demais colegas pudessem escapar do atentado.

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Next post

Túmulo de Bernardo Boldrini recebe homenagens após condenação de réus por assassinato

‘Quase atirou na minha cabeça’, diz aluna que ficou na mira do assassino em Suzano